A noite do baile da “Gata Borralheira”

A noite

A noite

 

 

 

A propósito do estudo da “História da Gata Borralheira” – in: Histórias da Terra e do Mar, de Sophia de Mello Breyner Andresen, o Fábio do oitavo B, ilustrou o ambiente descrito no início do conto. Inspirado pela expressividade das palavras de Sophia, deixou-se envolver pela magia da noite, pela lua, pelo ambiente de festa e pelo magnífico jardim… E assim nasceu a ilustração, a partir das belas palavras de Sophia, que, desde sempre, tem este poder de nos transportar para dentro dos livros que escreveu.
“Como uma rapariga descalça a noite caminhava leve e lenta sobre a relva do jardim. Era uma jovem noite de Junho, a primeira noite de Junho. E debruçada sobre o tanque ela mirava extasiadamente o reflexo do seu rosto.
Do jardim via-se a casa, uma casa grande cor-de-rosa e antiga que, toda iluminada nessa noite de festa, espalhava no jardim luzes, brilhos, risos, música e vozes. A luz recortava o buxo dos canteiros e a música misturava-se com o baloiçar das árvores (…)”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: